Dicas

31
jan
cinto de seguranca principais modelos e aplicacoes

Cinto de Segurança: Principais Modelos e Aplicações

O cinto de segurança é um dos equipamentos fundamentais para quem trabalha em altura ou em casos de profundidade. Além de garantir proteção do profissional, é ele quem possibilita maior produtividade da função além de conforto. Já que os colaboradores se sentem mais seguros para executar as tarefas. Mas é preciso saber exatamente qual é o tipo ideal de cinto de segurança para cada atividades, e é isto que veremos agora!

Conheça os tipos de cinto de segurança e suas funções

Não se engane ao imaginar que usando qualquer tipo de cinto de segurança você estará livre de riscos no trabalho. As atividades executados nas alturas são diferentes umas das outras e por isso, necessitam de proteção específica.

Quando imaginamos trabalhos desenvolvidos no alto, pensamos na tarefa de limpeza de janelas, pinturas e manutenções de fachada, certo? Mas o cinto de segurança também é essencial para atividades com plataformas, escadas e andaimes ou mesmo em casos de execuções em poços e escavações.

Eles são usados em atividades de paisagismo, engenharia civil, manutenção de fachadas, fiscalização e vistoria do estado de fios, instalações de diversos ramos entre outros.

Existem muitos modelos de cinco de segurança, cada um focado em proteções, ambientes e condições diferentes. Seus materiais também mudam, podemos ser de poliéster e náilon. Veja os principais tipos abaixo:

  • Cinto com ponto de conexão lateral;
  • Cinto para trabalho a quente;
  • Meia argola na região do umbigo;
  • Dupla de argolas no peito;
  • Cinto para espaços confinados com alças nos ombros;
  • Dupla de alças nos ombros;
  • Cinto com acesso a cordas.

Em resumo, entenda o modelo adequado em relação a cada atividade a seguir:

  • Peito e dorso: cinto de segurança destinados a atividades de deslocamento e que envolvam prevenção e parada de quedas.
  • Cinto com fixação na lateral, dorso, abdômen e peitoral: atividades suspensas por longo período.
  • Cinto com fixação dorsal: protege e previne contra quedas.

Importância e funcionamento

A Norma Regulamentadora 35 e 36 se encarregam de estabelecer os critérios e requisitos mínimos para trabalhos em alturas. Isso envolve atividades de execução de tarefas, organização e planejamento, direta ou indiretamente.

Mas a partir de qual medida consideramos trabalhos na altura? Simples, considera-se que toda atividade acima de 2,00m do nível inferior já é considerado altura. Portanto, cabe ao empregador assegurar e adotar o uso do cinto de segurança.

O uso deste EPI funciona sendo fixado em um ponto firme e seguro, distribuindo sua força de sustentação sob todo o corpo do trabalhador, garantindo a segurança do profissional durante a execução das tarefas.

Qual cinto de segurança escolher

Como já vimos anteriormente, tudo dependerá do tipo de atividade a ser realizada. Para isso, o empregador é o responsável por identificar e fornecer de forma gratuita os produtos específicos.

É ele também — seja uma pessoa ou equipe — que desenvolve os procedimentos operacionais, supervisiona as atividades, verifica e assegura os profissionais em condição de risco, entre outras coisas. Enquanto o empregado tem por dever, cuidar e conservar seu EPI enquanto estiver em uso.

Ao empregador, também fica a função de adquirir o equipamento com fabricantes autorizados e que estejam em conformidade com as normas legais. Um bom equipamento garante durabilidade, segurança e evita multas trabalhistas e acidentes ocupacionais.

Está precisando de equipamentos de proteção individual? Somos MixSeg, especialistas neste assunto. Acesse nosso site e escolha os equipamentos de sua equipe com quem é referência no mercado.

Leia também



O que é Linha Viva

Últimos posts

25
mar

EPI e EPC: entenda as diferenças entre cada uma

Alguns serviços como mecânica, instalação e elétrica são bastante perigosos e é dever da empresa garantir a saúde e segurança desse colaborador. Portanto, para essas áreas de atuação, é necessário contar com o EPI e EPC. Você sabe qual é a diferença entre esses dois termos? Apresentaremos nesta matéria e também a importância de ambos […]

Continuar lendo

17
mar

CIPA: entenda a importância na segurança do trabalho

O Brasil está entre os países com maior número de ocorrências associadas ao emprego.  Segundo a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), o país é o quarto no ranking mundial de acidentes do trabalho. Para isso, surgiu a CIPA, uma importante divisão em boa parte das empresas quando falamos em Segurança do Trabalho. Nesse […]

Continuar lendo

28
fev

NR 24: você sabe o que essa norma regulamentadora diz?

Se você acompanha ao nosso blog, já percebeu que as normas regulamentadoras (NR) são muito importantes para garantir o bem-estar e a integridade de todos os colaboradores em ambiente de trabalho. Por exemplo, já te explicamos sobre por que você deve se atentar a NR 6 e também por que seguir as diretrizes da NR […]

Continuar lendo

10
fev

EPI para Eletricista: 4 equipamentos para se proteger de choques elétricos

Os equipamentos de proteção individual (EPI) são peças-chave para o desempenho de inúmeras profissões de risco no mundo. Amparados pela Norma Regulamentadora 6, é fundamental que você saiba tudo sobre os EPIs. No artigo de hoje, vamos falar de um bem específico: o EPI para eletricista. Antes de continuar esse conteúdo, é interessante você também […]

Continuar lendo

29
jan

Linha Fire Santanense: Aprenda Como Cuidar Deste EPI

A Linha Fire Santanense é um dos destaques da empresa Santanense, especialista na confecção de tecidos para EPI’s. Essa linha em especial é destinada a equipamentos de proteção contra altas temperaturas. Para manter sua qualidade e eficiência durante toda sua vida útil, é importante saber como cuidar durante seu uso. Então é isso que veremos […]

Continuar lendo

30
dez

O Que Trata a NR 10: Serviços de Eletricidade

As normas regulamentadoras de segurança no trabalho são exigências e regras que servem como parâmetro para proteger o empregador e empregado. Responsáveis por orientar, prevenir e garantir a segurança no trabalho, é a partir delas que se definem os principais direitos e deveres de ambas as partes. Por isso, hoje você entenderá melhor do que […]

Continuar lendo

23
dez

Higiene Ocupacional: Importância e Aplicação

Você conhece o termo higiene ocupacional? Em resumo, ele se refere ao estudo da Segurança do Trabalho que se encarrega de examinar e prevenir os problemas relacionados a saúde dos colaboradores. Cada ambiente de trabalho está sujeito a provocar danos certos danos ao empregado. Por isso, ela garante a proteção contra doenças e ainda a […]

Continuar lendo

14
nov

Conheça a NR 6: Os direitos e deveres sobre os EPI’s

Se você trabalha em uma empresa com riscos ocupacionais é provável que já tenha a rotina de usar os equipamentos de proteção individual que são indispensáveis para garantir sua segurança. Contudo, muitos desconhecem as diretrizes presentes na nr 6 que contém regras sobre uso, treinamento e fiscalização, por isso, veja agora o que diz esta […]

Continuar lendo