Dicas

12
set
Guia Definitivo dos EPI'S

Guia definitivo sobre os Equipamentos de Proteção Individual (EPI’S)

Você sabe o que são os Equipamentos de Proteção Individual, os populares EPI’S? Presente no dia a dia de muitos profissionais, esses acessórios não são conhecidos plenamente por todo mundo. Com isso em mente, sesse artigo, trazemos um guia definitivo sobre a importância desses equipamentos para a segurança de profissionais de diferentes segmentos, como elétrico, industrial, automotivo, entre outros.

Sendo assim, se deseja entender melhor por que a sua empresa deve investir nos EPIS, leia esse texto até o fim!

Mas no final, o que é EPI?

Os equipamentos de proteção individual, como o nome indica, são todos os acessórios utilizados pelo trabalhador com a finalidade de protegê-los durante o exercício de sua função. Ademais, é importante destacar que EPI é diferente do equipamento de proteção coletiva (EPC) que, apesar de também ser usado para a proteção da pessoa, é de uso estritamente coletivo e destinado ao ambiente de trabalho.

Quando os equipamentos de proteção individual viraram lei?

O fornecimento e uso de EPI tornaram-se lei a partir da Norma Regulamentadora 6 (NR 6), que determinou que as empresas devem disponibilizar, gratuitamente, equipamentos em perfeito estado de conservação e funcionamento para funcionários nas seguintes situações:

  • Quando o protocolo geral não oferece completa proteção contra os riscos de acidentes do trabalho ou de doenças profissionais e do trabalho;
  • Durante a implementação de medidas de proteção coletiva;
  • Para atender a situações de emergência.

Além disso, é responsabilidade total da empresa oferecer o treinamento aos profissionais que utilizarão o equipamento, e assegurar a substituição dos acessórios em caso de danificação ou perda.

Diante disso, fica claro que o EPI pode, muitas vezes, reduzir consideravelmente os acidentes de trabalho em empresas, evitando dores de cabeças e gastos desnecessários com processos trabalhistas.

Tipos de EPI

Os equipamentos de proteção variam de acordo com a atividade exercida e os riscos envolvidos. Independentemente do tipo de EPI, todos devem receber um Certificado de Aprovação do órgão competente para atestar que estão respeitando as diretrizes do Ministério do Trabalho. Por isso, atente-se sempre a esse selo.

Os principais tipos de equipamento de proteção individual são:

  1. Abafadores de ruídos;
  2. Protetores auriculares;
  3. Máscaras;
  4. Filtro;
  5. Óculos;
  6. Viseiras;
  7. Capacetes;
  8. Luvas;
  9. Mangotes;
  10. Sapatos;
  11. Botas;
  12. Botinas;
  13. Cintos de segurança;
  14. Cinturões.

Além dessas opções, há também os EPI’S conjugados, que são indicados para situações ainda mais perigosas.

O que são EPI’S Conjugados?

Enquanto existem EPI’S que se resume a somente um item, há também os que precisam ser usados em conjunto para funcionarem perfeitamente. Nesse caso, são chamados de equipamentos de proteção individual conjugados, e devem ser usados em ambientes onde o risco é maior e não há possibilidade de reduzir os riscos ao profissional apenas com um dispositivo.

Explicando melhor: um único EPI é utilizado em ambientes e situações em que há apenas um tipo de risco, enquanto o conjugado é usado em locais que apresentam diferentes tipos de riscos ao trabalhador. Esses equipamentos são classificados de acordo com as partes do corpo que serão protegidas, veja abaixo:

  • EPI’S para proteção de corpo inteiro;
  • EPI para proteção dos membros superiores e inferiores;
  • EPI’S para proteção contra quedas de várias alturas;
  • EPI para proteção para cabeça;
  • EPI’S para proteção auditiva;
  • EPI para proteção do tronco;
  • EPI’S para proteção respiratória.

Qual a importância dos EPI’S conjugados?

Os EPI’S conjugados fornecem o máximo de segurança possível aos profissionais expostos a mais de um tipo de risco durante o exercício de sua função. Por isso, eles são fundamentais para manter a integridade físicas dos trabalhadores, protegendo-os de acidentes relacionados a sua profissão. Sem dúvidas, a integridade física do funcionário deve ser prioridade para qualquer tipo de empresa.

Quando o uso de EPI’S conjugados é obrigatório?

A legislação brasileira indica a obrigatoriedade do equipamento de proteção individual conjugado durante situações em que há:

  • Contato com combustíveis;
  • Exposição à substâncias químicas;
  • Exposição à substâncias corrosivas;
  • Situações com ruídos;
  • Atividade com trepidações;
  • Ambientes com pressão atmosférica acima do normal.

Exemplos de lugares que devem usar EPI’S:

  • Obras de demolição;
  • Construções;
  • Atividades de escavação;
  • Mineração;
  • Trabalho em túneis;
  • Galerias.

Invista em EPI’S da empresa certa

Nós, da Mix Seg, estamos no mercado de equipamentos de proteção individual há mais de 10 anos. Nossos produtos possuem certificado de aprovação e, dessa forma, conferem o máximo de segurança para os seus profissionais.

Portanto, confira nosso catálogo e solicite um orçamento para um de nossos atendentes.

Últimos posts

31
jan

Cinto de Segurança: Principais Modelos e Aplicações

O cinto de segurança é um dos equipamentos fundamentais para quem trabalha em altura ou em casos de profundidade. Além de garantir proteção do profissional, é ele quem possibilita maior produtividade da função além de conforto. Já que os colaboradores se sentem mais seguros para executar as tarefas. Mas é preciso saber exatamente qual é […]

Continuar lendo

29
jan

Linha Fire Santanense: Aprenda Como Cuidar Deste EPI

A Linha Fire Santanense é um dos destaques da empresa Santanense, especialista na confecção de tecidos para EPI’s. Essa linha em especial é destinada a equipamentos de proteção contra altas temperaturas. Para manter sua qualidade e eficiência durante toda sua vida útil, é importante saber como cuidar durante seu uso. Então é isso que veremos […]

Continuar lendo

30
dez

O Que Trata a NR 10: Serviços de Eletricidade

As normas regulamentadoras de segurança no trabalho são exigências e regras que servem como parâmetro para proteger o empregador e empregado. Responsáveis por orientar, prevenir e garantir a segurança no trabalho, é a partir delas que se definem os principais direitos e deveres de ambas as partes. Por isso, hoje você entenderá melhor do que […]

Continuar lendo

23
dez

Higiene Ocupacional: Importância e Aplicação

Você conhece o termo higiene ocupacional? Em resumo, ele se refere ao estudo da Segurança do Trabalho que se encarrega de examinar e prevenir os problemas relacionados a saúde dos colaboradores. Cada ambiente de trabalho está sujeito a provocar danos certos danos ao empregado. Por isso, ela garante a proteção contra doenças e ainda a […]

Continuar lendo

14
nov

Conheça a NR 6: Os direitos e deveres sobre os EPI’s

Se você trabalha em uma empresa com riscos ocupacionais é provável que já tenha a rotina de usar os equipamentos de proteção individual que são indispensáveis para garantir sua segurança. Contudo, muitos desconhecem as diretrizes presentes na nr 6 que contém regras sobre uso, treinamento e fiscalização, por isso, veja agora o que diz esta […]

Continuar lendo

14
nov

Mapa de Risco: Entenda como funciona e sua importância

Você já reparou em um mapa com o layout do local onde você trabalha dispostos em alguns locais na empresa? Ele se chama mapa de risco e é feito para representar os perigos presentes em seu ambiente de trabalho. Embora seja muito útil para evitar acidentes, se você não souber “ler” esse mapa direito, pode […]

Continuar lendo

23
out

5 dicas de como fazer a bota de segurança durar mais

A bota de segurança é um dos itens indispensáveis para quem trabalha exposto a riscos ocupacionais. É de responsabilidade das empresas fornecerem esse equipamento em ótimo estado de conservação e, como rege a lei, elas precisam entregar e oferecer o treinamento de uso específico ao produto. Fica então, por conta do trabalhador conservar e usá-la […]

Continuar lendo

25
set

O que é a Linha Viva e quais são os seus equipamentos?

A Linha Viva é uma técnica desenvolvida nos Estados Unidos com o intuito de reduzir os acidentes que aconteciam com profissionais que trabalhavam em contato com a rede elétrica. Dessa forma, ela transformou o segmento, permitindo a realização de instalações e procedimentos em sistemas energizados de maneira mais segura. Para garantir isso, foram desenvolvidos os […]

Continuar lendo