Dicas

23
dez
higiene ocupacional e EPI

Higiene Ocupacional: Importância e Aplicação

Você conhece o termo higiene ocupacional? Em resumo, ele se refere ao estudo da Segurança do Trabalho que se encarrega de examinar e prevenir os problemas relacionados a saúde dos colaboradores. Cada ambiente de trabalho está sujeito a provocar danos certos danos ao empregado. Por isso, ela garante a proteção contra doenças e ainda a qualidade de vida de cada funcionário. Entenda agora a importância da higiene ocupacional e as fases deste programa!

Definição: O Que é Higiene Ocupacional

Vinculada a medicina do trabalho, a higiene ocupacional contribuir a saúde dos trabalhadores, não se tratando apenas da limpeza do local de trabalho, mas aos danos a sua saúde no geral. Por conta disso, acaba por colaborar a produtividade da equipe, aumentando seu rendimento.

Decorrente das condições de trabalho de determinadas atividades, os colaboradores estão expostos a diversos perigos. Entre eles está a radiação, altos ruídos sonoros, contaminação de substâncias químicas e até aos esforços físicos.

Por causa disso, criou-se etapas para avaliar e combater a cada problema. Seja ele mental, social ou físico. Neste artigo, você descobre cada tipo de agente e seus respectivos riscos.

A função de promover este programa fica por conta da SESMT (Serviços Especializados em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho). O órgão estabelecido pelo artigo 162 da CLT, e regulamentado pela NR 04, define as condições e as prevenções adequadas.

A fim de esclarecer uma dúvida bem comum referente a este assunto, muitos se confundem quanto ao termo higiene ocupacional e segurança do trabalho. Por isso, reforçamos que a Segurança do Trabalho é a ciência que promove a proteção do trabalho de modo geral. Enquanto que a Higiene do Trabalho estuda os perigos diretamente. Portanto ela é um conteúdo dentro da Segurança do Trabalho.

As 4 etapas da Higiene Ocupacional

etapas da higiene ocupacional

Agora acompanhe o processo para identificar e combater a cada dano. Tudo começa com a prevenção dos acidentes ocupacionais. A seguir, entenda o processo:

1. Previsão dos riscos

Nesta fase, a CIPA de cada empresa, composta pelos representantes da organização e empregados selecionados, faz a avaliação de riscos. Aqui, todos os processos e atividades são considerados, bem como a exposição a cada perigo.

2. Estudos dos riscos

Na sequência, assim que identificado cada dano potencialmente presente nos locais de trabalho, é hora de compreender sobre os reais perigos que cada material ou atividade oferece a equipe. Para isso, estuda-se as matérias primas, os métodos, processos, serviços e produtos. Em alguns casos é necessário realizar a coleta de amostras do ar e outras substâncias. Tudo isso a fim de estabelecer procedimentos seguros e garantir a integridade dos trabalhadores.

3. Medição dos riscos

Logo depois de avaliar e encontrar os perigos, é hora de reconhecer o nível de exposição a cada risco. A intensidade do dano a saúde do trabalhador está relacionada ao tempo em que ele estará apresentado ao problema, concentração ou intensidade ao agente. Os limites de tolerância para cada processo são estabelecidos pela NR 15 do Ministério do Trabalho.

4. Controle dos riscos

Por fim, é hora de estabelecer medidas de proteção, eliminação e controle dos agentes de riscos. As medidas visam minimizar o perigo ao funcionário, para garantir seu bem estar durante a execução das tarefas.

Saúde e rendimento no trabalho

Embora o objetivo principal da higiene ocupacional seja proporcionar qualidade e segurança ao trabalhador, a empresa que adota este programa de forma eficaz só tem a ganhar. Com ela, as chances de afastamento por acidentes ocupacionais diminuem. Logo, há menos chances de custos adicionais a empresa. Além disso, os funcionários tendem a se sentirem mais dispostos, ocasionando o aumento de desempenho nas atividades.

Gostou deste conteúdo? Aqui te mantemos informado sobre todos os assuntos relacionado a segurança e proteção no trabalho. Se você precisa de dicas sobre EPI, conte conosco. Acesse nosso blog e confira os outros artigos.

Até a próxima.

Leia também



O que é Linha Viva

Últimos posts

13
maio

EPI e EPC para eletricista essenciais em qualquer atividade

Existem alguns acidentes que podem acometer qualquer tipo de profissional, especialmente aquele que não utiliza os equipamentos, ferramentas e procedimentos adequados. No entanto, os eletricistas estão no grupo com maior risco e, portanto, devem sempre estar equipados com EPIs e EPCs adequadas para reduzir as chances de que esses acidentes aconteçam. Nesse artigo, apresentamos os […]

Continuar lendo

20
maio

EPIs usados em padaria fundamentais para os trabalhadores

O consumo diário de pães é um hábito para muitas pessoas. Segundo estudo feito pela ABIP (Associação Brasileira de Indústrias de Panificação e Confeitaria), existiam mais 70 mil padarias em todo o país em 2018. Hoje, esse número já é muito maior e é necessário garantir que todos os funcionários desses estabelecimentos possuam sua saúde […]

Continuar lendo

26
maio

Entenda as Normas Regulamentadoras e sua importância

Existem alguns trabalhos que por si só já oferecem um grau mais alto de risco aos funcionários e isso é extremamente prejudicial não apenas ao trabalhador como também à própria empresa. Para evitar acidentes e prejuízos, surgiram as Normas Regulamentadoras, regras aplicadas à todas as empresas e que devem ser seguidas para o bem geral. […]

Continuar lendo

15
abr

EPIs de enfermagem essenciais aos profissionais

Os profissionais da área da saúde já estão acostumados com o uso dos Equipamentos de Proteção Individual, os EPIs, no seu dia a dia. Isso porque eles ficam constantemente expostos a diversos riscos que ameaçam tanto sua saúde quanto sua segurança. Eles são fundamentais para manter a integridade tanto dos médicos, enfermeiros e cuidadores como […]

Continuar lendo

08
abr

Entenda a NR 33 e as atividades em espaços confinados

É responsabilidade de todas as empresas e organizações garantir que os seus trabalhadores possuam as devidas condições de saúde, higiene e segurança para realizar suas atividades. Porém, aquelas que são realizadas em espaços confinados (como explicaremos mais à frente) merecem ainda mais atenção, segundo a NR 33. Nesse artigo, você entenderá o que é essa […]

Continuar lendo

25
mar

EPI e EPC: entenda as diferenças entre cada uma

Alguns serviços como mecânica, instalação e elétrica são bastante perigosos e é dever da empresa garantir a saúde e segurança desse colaborador. Portanto, para essas áreas de atuação, é necessário contar com o EPI e EPC. Você sabe qual é a diferença entre esses dois termos? Apresentaremos nesta matéria e também a importância de ambos […]

Continuar lendo

17
mar

CIPA: entenda a importância na segurança do trabalho

O Brasil está entre os países com maior número de ocorrências associadas ao emprego.  Segundo a Associação Nacional de Medicina do Trabalho (ANAMT), o país é o quarto no ranking mundial de acidentes do trabalho. Para isso, surgiu a CIPA, uma importante divisão em boa parte das empresas quando falamos em Segurança do Trabalho. Nesse […]

Continuar lendo

28
fev

NR 24: você sabe o que essa norma regulamentadora diz?

Se você acompanha ao nosso blog, já percebeu que as normas regulamentadoras (NR) são muito importantes para garantir o bem-estar e a integridade de todos os colaboradores em ambiente de trabalho. Por exemplo, já te explicamos sobre por que você deve se atentar a NR 6 e também por que seguir as diretrizes da NR […]

Continuar lendo